Naturdata.com - Biodiversidade Online
ENTRADA ESPÉCIES EQUIPA CONTACTO
Entrada
Pesquisa de espécies
Legenda
Sobre a distribuição

A base de dados Naturdata armazena e disponibiliza dados de distribuição das espécies de Portugal provenientes de diversas fontes e em diversos formatos.
Depois de processados, os dados são resumidos em mapas mostrados nas fichas de cada espécie.

Os mapas estão divididos em zonas que podem ter várias cores e vários graus de opacidade.

Como interpretar os mapas:


Cinzento - significa que se observou a espécie como cultivada ou explorada e não em estado selvagem. Excluem-se espécies de interior ou restritas a pequenos jardins.

Amarelo - significa que a espécie foi observada nesta zona em estado selvagem ou assilvestrado mas esta observação não pode ser reconfirmada. Resultam de observações directas ou de publicações em que não houve documentação da observação que a permita confirmar em caso de dúvida. Estas observações devem ser consideradas como indicadoras de provável presença da espécie mas não como citações rigorosas.

Verde amarelado - significa que a espécie foi observada nesta zona em estado selvagem e que esta observação foi validada internamente por um colaborador através de fotografia ou foi produzida em publicação não especializada.

Verde
- significa que a espécie foi observada, documentada e validada por especialista ou existe em colecção privada que permita confirmar a observação em caso de dúvida.

Verde escuro - significa que a observação resulta de trabalho científico de recolha e confirmação por especialista(s). Estão aqui incluídos artigos de revisão taxonómica e colecções científicas de museus bem como exemplares-tipo.

Além do código de cores, existe uma escala de transparência. Cada observação surgirá tanto mais opaca quanto mais recente for. Assim, uma observação de 1900 surgirá muito pouco marcada no mapa, enquanto que uma observação de 2014 será opaca independentemente da cor. Porquê esta escala? Por um lado porque uma espécie que foi observada há muitos anos num dado local poderá já não existir actualmente nesse local. Por outro, um mapa com esta escala dá-nos uma ideia mais clara se a espécie tem sido registada recentemente e onde.

Para dúvidas e sugestões, por favor, contacte-nos através do email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar



No mapa seguinte, pode ver quais as regiões que apresentam maior número de espécies registadas numa escala de 16 cores que vai de azul a vermelho sendo azuis as zonas com menos espécies e vermelhas as zonas com mais espécies

Distribuição
 

© Naturdata.com 2009-2017